Joana com Sapo On The Hop

Já dizia o Marco Paulo "Oh Joana , pensar que estivemos tão perto!" E estamos! Perto dos acontecimentos, perto dos eventos. SAPO e Joana Alves em missão de cobrir eventos por esse país fora. Fica On the Hop

Quinta-feira, 04 de Julho de 2013

Tour de Selah Sue passou pelo Porto

A Casa da Música é um lugar especial da Invicta e recebeu esta quarta-feira a jovem promessa belga Selah Sue, num concerto que irá ficar na lista dos melhores do ano, de certeza. 

 

 

Logo quando entrou em palco, Sue ficou rendida ao espaço. A Sala Suggia da Casa da Música é por si só magnífica, e para além disso esgotou. Sue não se conseguiu conter e mesmo antes de começar confessou que não acreditava no que estava a ver. Tinha mais de mil pessoas à sua frente, e uma mini-plateia na retaguarda, que durante o concerto deu igual atenção.

 

Sozinha, de guitarra, tal e qual como começou a dar os primeiros concertos em festivais pequenos na Bélgica, deu início ao espetáculo.

A banda chegou mais tarde. Um baterista impressionante, um baixista que marcava bem os sons do reggae e um guitarrista a dar soul às canções. Não havia coro, Selah ficou com a responsabilidade vocal sozinha, e fê-lo muito bem.

 

Rapidamente as cadeiras deixaram de ser confortáveis e toda a gente se levantou para dançar. A banda puxou pelo público, fez toda a gente bater palmas e cantar com eles. Não estávamos, mas podíamos muito bem imaginar um concerto na praia ao final do dia. 

 

Ouviu-se entretanto um sentido "We love you!" Selah Sue ficou assim rendida: "Estou aqui para vocês, peçam o que quiserem!"

Começou a loucura dos discos pedidos! "Mais alguma coisa?" perguntou. Depois começou a satisfazer os pedidos e a deixar o público maravilhado. 

 

Confessou que a guitarra que trazia tinha sido comprada em Portugal: "Esqueci-me da minha na Bélgica. E para ser sincera, esta até soa melhor!". 

E que bem que a guitarra portuguesa acompanhou "Break" , uma canção muito emotiva e pessoal, sobre aceitarmos quem somos.

 

Tocou os singles "Raggamuffin" e "Crazy Vibes", essas ondas malucas que a trouxeram onde está hoje: Nas bocas do mundo.

A plateia não poupou em palmas, nem em elogios. Chegou-se a ouvir palavras em flamengo, que surpreendeu a belga: "Não somos muitos os que falam a língua".

 

Passada uma hora do início do concerto, despediu-se. Voltou para um encore em que tocou mais duas músicas pedidas. "Explanations", foi uma delas. Um tema especialmente marcante na ainda curta carreira da belga, por ter sido um dos primeiros a ser composto.

 

Antes de ir, imortalizou o momento em fotografia: "Os meus amigos não vão acreditar nisto!". Despediu-se com um "Até já!" e veio até à baixa do Porto, chegando a cantar na "Isto não é uma Jam Session" da Baixaria, para surpresa de quem lá estava.

 

 Para os que ficaram sem bilhete, "Selah Vie". Esperamos que o destino volte a trazer (em breve) a cantora a Portugal!

publicado por Joana - On the Hop às 17:51
Deus vem sem demora! Se prepara meus queridos e amados irmãos!
Claudeaazevedo a 26 de Dezembro de 2013 às 11:59

Comentar:

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


mais sobre mim

Julho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisar

 

últ. comentários

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

subscrever feeds