Joana com Sapo On The Hop

Já dizia o Marco Paulo "Oh Joana , pensar que estivemos tão perto!" E estamos! Perto dos acontecimentos, perto dos eventos. SAPO e Joana Alves em missão de cobrir eventos por esse país fora. Fica On the Hop

Segunda-feira, 15 de Agosto de 2011

LUTA NO ÚLTIMO DIA DO SURF AT NIGHT

Depois de terem participado durante a tarde no cordão humano promovido pela organização, que ligou a praia de Cortegaça á praia de Esmoriz, como forma de promover a consciencialização activa para o problema do avanço do mar, os HOMENS DA LUTA subiram ao palco como os cabeças de cartaz do último dia do Surf AT Night.

 

 


Pelas palavras de Vasco Duarte, o Falâncio dos HOMENS DA LUTA, o concerto foi “maravilhoso, energético! Foi muito bom o facto de não termos barreiras a separar-nos do público, algum tempo que não tínhamos concertos assim tão perto do público!”

Abrindo com  "Grândola Vila Morena", uma das músicas de Abril, o concerto seguiu com os seus temas mais populares como “Reação” ou “Luta assim não dá” e versões de músicas revolucionárias portuguesas de Zeca Afonso, António Variações e Ary dos Santos.

Este foi um concerto ao som dos ritmos tradicionais portugueses e uma viagem aos ritmos africanos, que tornaram ainda mais dançáveis as músicas fazendo valer a máxima de que “a luta é alegria”.

Em relação às polémicas que envolvem este grupo, Vasco disse que “cada um vê os HOMENS DA LUTA como quer”, este são personagens: “Os artistas têm várias formas de expressar as suas personagens, há quem o faça em teatros como actores, nós fazemos em concertos”. Confirma assim que as polémicas estão na cabeça das pessoas, de quem não conhece o trabalho criativo de Vasco e Jel, “não nos aproveitamos dos pobres, até preferíamos que não houvessem pobres, que fossemos todos ricos! Nós gostamos de marisco!”.

 

 

Contudo, para estes revolucionários “a crise é fantástica! Quando acabar crise acabam os HOMENS DA LUTA”. Mas, em tempos de crise como os de agora, o concerto tinha tudo para ser um grande momento de luta, e foi. Músicas como “E o povo, pá?” ou mesmo a mais recente canção do “Coelhinho, se eu fosse como tu…” dedicada ao primeiro-ministro, foram um grande sucesso.

No concerto houve ainda tempo para lições de política, sobre o que é a reacção e até aulas de quiriqui, provando que “O insucesso escolar é da culpa de quem ensina! Aqui passava tudo com 20!” afirmou revolucionário Neto.

 

 

Sobre qual é o próximo objectivo da banda, depois do enorme passo alcançado com a vitória do Festival da Canção, Vasco respondeu que “A realidade é a única verdade. O próximo passo a dar pode ser mais uma música, mais um concerto”.

Por fim o on the hop quis saber se a “luta continua” depois dos festivais, responderam num claro sim “possivelmente vamos voltar á televisão”, lugar onde se tornaram mediáticos com o programa “Vai tudo abaixo!”. Um facto é que “talvez sejamos os únicos no mundo que conseguiram mais sucesso quando saíram da televisão” trazer as personagens ao vivo para a rua, para os concertos, possibilitou uma maior proximidade entre a banda e o público.

Vasco concluiu que as pessoas podem sempre contar com estas personagens revolucionárias, para estar na rua com elas, a fazer a luta com alegria, porque “o povo calado será sempre enganado”.

publicado por Joana - On the Hop às 19:57

Ouro da casa no último dia do festival

O último dia do festival Surf At Night contou com a estreia dos MARIA AND THE PART TIME LOVERS, a banda de Maria Manuel, uma das finalistas da 4ª edição do programa de talentos Ídolos, que veio trazer à vila do surf covers de músicas pop, rock e reggae.

Maria Manuel deu o primeiro concerto com a banda onde é vocalista, os MARIA AND THE PART TIME LOVERS, em casa, ou seja, em Cortegaça.

Para Maria tocar em casa traz mais responsabilidade, para não desapontar as pessoas que mais a apoiaram, desde sempre, no seu percurso musical.

Em conversa com o Sapo on the hop ela confessou que programa Ídolos abriu portas e tornou possível a criação desta banda. Mesmo sem continuar a ter aulas de canto, o talento natural veio ao de cima, num concerto muito explosivo com covers de músicas bem conhecidas como de Jorge Palma, Amy Winehouse ou The Killers.

Apesar de já ter cantado para muitas pessoas no programa e também com a tour Idolomania, este concerto foi um marco importante na carreira musical desta jovem cantora. O recinto estava composto e o público entregou-se às músicas intrepretadas pela banda. 

A vocalista confessou-nos que o seu desejo é progredir com este projecto, de vir a fazer concertos só com originais. Neste concerto a banda apresentou o original “Road with no name”, música escrita pela Maria Manuel.

Pela interacção com o público e pelos admiradores de primeira fila com cartazes, pode dizer-se que há muito orgulho e carinho das pessoas de Cortegaça pelo seu ídolo Maria Manuel.

Os MARIA AND THE PART TIME LOVERS esperam agora por mais concertos e certamente que muito se vai ouvir deles no futuro. 

publicado por Joana - On the Hop às 05:21

mais sobre mim

Agosto 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquisar

 

últ. comentários

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

subscrever feeds